Área de proteção ambiental (APA) do Guandu
Fonte:

Área de proteção ambiental (APA) do Guandu

23.02.2022- por itpa

A área de proteção ambiental do Guandu é um exemplo da força ambientalista no Estado do Rio de Janeiro. Criada em 2007 através do Decreto Estadual nº 40.670 ela chegou a ter o seu decreto revogado pela Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (ALERJ) por interesses políticos de areeiros da região. O ITPA ajudou a criar a área de proteção e em seguida participou de diversas mobilizações políticas que aconteceram para que ela fosse mantida, com o objetivo de proteger a qualidade das águas, nascentes e margens do Rio Guandu.

Sob o domínio do bioma Mata Atlântica essa unidade de conservação possui 742,5 km² de área e abrange os municípios de Miguel Pereira, Paracambi, Piraí, Engenheiro Paulo de Frontin, Itaguaí, Seropédica, Nova Iguaçu, Japeri, Queimados, Vassouras e Rio Claro.  Ela sobrepõe e fortalece várias unidades desses municípios, como a APA do Rio Santana, o Parque Natural Municipal da Rocha Negra e o Monumento Natural da Gruta dos Escravos.

Corredor Tinguá-Bocaina

A APA do Rio Guandu corresponde a cerca de 70% do corredor Tinguá-Bocaina. Consequentemente, todas as ações realizadas pelo ITPA que contribuem para a consolidação do corredor se relacionam com o objetivo desta unidade de conservação. Entre essas ações estão: pagamento por serviços ambientais, restauração florestal, combate a incêndios florestais e sinalização de unidades de conservação.

Leia também

Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs)

Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs)

Parque Natural Municipal da Rocha Negra

Parque Natural Municipal da Rocha Negra

Reserva biológica do Tinguá

Reserva biológica do Tinguá