Artigo escrito pelo Secretário Executivo do ITPA, Mauricio Ruiz

Você que passa pela Serra de Miguel Pereira há muitos anos e percebe como ela vem se tornando mais verde e mais bonita, está convidado a renovar suas esperanças conosco. Muita gente acompanha a guerra que nós da equipe do ITPA travamos dia e noite pela recuperação das matas da cidade em diversas frentes de trabalho, garantindo a proteção das fontes de abastecimento de água da população e mantendo o clima ameno que faz da nossa cidade o 3º Melhor Clima do Mundo.

Nunca tivemos apoio dos governos municipais e mesmo assim lideramos a maior iniciativa de recuperação ambiental com inclusão social da história do Estado do Rio de Janeiro.

Foram mais de 500 pessoas envolvidas, milhares de postos de trabalho gerados, 600 mil árvores plantadas, toneladas de insumos, materiais e equipamentos. Brigadistas e mais de 80 voluntários da cidade mantém plantões de vigilância e combate aos focos de incêndio florestal, em um movimento que cresce a cada ano.

Neste mês de janeiro o ITPA completa 20 anos. Uma organização miguelense que se transformou em uma das maiores e mais respeitadas organizações que lutam pela sustentabilidade em todo país. Mantém ainda hoje sua sede no município, mas com diversas frentes de trabalho nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro.

Nossas parcerias com a iniciativa privada e organizações internacionais já permitiram, entre outras coisas, o tratamento de 33 milhões de litros de esgoto por ano que antes eram despejados no rio Santana por meio da instalação de sistemas de tratamento de esgoto no bairro de Francisco Fragoso. Esta obra de infraestrutura foi feita pelo ITPA e sem nenhum apoio da prefeitura municipal.

Todos os anos o município de Miguel Pereira recebe, em média, 5 milhões de reais em decorrência de uma Lei elaborada e regulamentada com o apoio direto de representantes do ITPA junto ao Governo do Estado do Rio de Janeiro. A Lei do ICMS Verde reverte recursos significativos para a prefeitura que poderiam tornar a cidade mais saudável e atrativa com investimentos em saneamento e turismo natural, mas, infelizmente, não é isso que acontece.

Algumas pessoas dizem que o trabalho do ITPA se restringe a projetos de “meio ambiente”, mas esta é uma visão estreita do que realmente fazemos. Trabalhamos com sustentabilidade, gerando milhares de postos de trabalho, incluindo famílias em um mercado de trabalho que gera prosperidade para todos, cuidamos da água do qual dependem toda a nossa vida e economia.

Lutamos pelo bem público, melhorando a saúde das pessoas, buscando resolver os problemas na origem, indo ao sentido contrário de um sistema que privilegia o tratamento e não a prevenção. Promovemos uma revolução diária na vida e consciência das pessoas que convivem conosco. Plantamos sementes no solo e no coração das pessoas. Acreditamos que assim como a natureza é capaz de se regenerar, nós também temos esta capacidade.

Em 2014 uma enorme queimada tomou conta da Serra de Miguel Pereira e causou um dano enorme em áreas de restauração florestal. Foram danificados anos de trabalho de centenas de trabalhadores e trabalhadoras e a única solução seria recomeçar. Para muitos o recomeço pode significar fracasso, mas o importante é persistir. Nunca ousamos desistir e o resultado são as fotos que acompanham esse texto – imagens valem mais do que mil palavras. É preciso ter fé durante toda a trajetória. E graças a nossa perseverança completamos este ano 2 milhões de árvores plantadas em todas as nossas frentes de trabalho.

Nesse 20º ano de luta como executivo do ITPA renovo o nosso objetivo de lutar por uma sustentabilidade de fato, com participação, respeito ao próximo e justiça social. Em todo esse tempo lutando por uma missão coletiva pudemos perceber que nem sempre o cenário está a nosso favor, mas precisamos resistir.

“Seguimos erguidos como árvores e unidos fraternalmente como uma floresta”

Ecoabraços,

Mauricio Ruiz