O Instituto Terra de Preservação Ambiental (ITPA) recebeu, no dia 3 de fevereiro, o Cônsul Geral Belga Jean-Paul Charlier que visitou e realizou rapel no Viaduto Ferroviário Paulo de Frontin. Essa foi a primeira vez que a autoridade visitou Miguel Pereira e sua presença selou a parceria do Consulado da Bélgica no Rio de Janeiro com a organização em prol a conservação desse patrimônio Belga-Brasileiro, localizado em Vera Cruz, Zona Rural do município.

O viaduto Paulo de Frontin é uma construção de arquitetura belga e, atualmente, o maior atrativo histórico/cultural de Miguel Pereira. De acordo com o Secretário Executivo do ITPA, Mauricio Ruiz, “o objetivo da parceria é fazer com que essa ponte se torne referência em toda a região através de ações voltadas para o turismo natural, esportes radicais e inclusão social”.

A visita foi iniciada com um coquetel na sede do ITPA, que contou com a presença de cidadãos miguelenses – comerciantes, antigos funcionários da linha ferroviária, historiadores e estudantes – e em seguida pelo rapel realizado pela primeira vez pelo cônsul. Apesar da ansiedade e medo do início, ele afirma ter sido uma experiência muito agradável.

“Assim que cheguei fiquei impressionado em quanta história esse viaduto possui e como é importante para os moradores daqui. Mas quando eu cheguei no local mal consegui prestar atenção na ponte, só nas cordas penduradas nela! Estava muito nervoso! Mas valeu a pena. O local é lindo e depois que você consegue se soltar a sensação é muito boa. Acredito que esse viaduto tenha realmente potencial para se tornar referência na região”, contou o cônsul.

A construção de arquitetura belga é o único viaduto férreo em curva do mundo. Ele possui estrutura metálica treliçada, formando um grande arco sobre o rio Santana – uma obra considerada perfeita. O viaduto foi inaugurado em 1897 pela Estrada de Ferro Melhoramentos do Brasil e passou a ser da Estrada de Ferro Central do Brasil em 1903 como parte da Linha Auxiliar. Em seguida se tornou passagem de um famoso trem turístico, o trem Azul.

Para os comerciantes da região, a conservação do Viaduto Paulo de Frontin só traz benefícios para a cidade. Segundo Luciano Senos, que estava representando o Polo Gastronômico de Miguel Pereira, investir no turismo é, consequentemente, fomentar o comércio.

“Eu não sei o que vai acontecer depois do dia de hoje, quais ações vão ser possíveis de realizar, mas fiz questão de vir porque acredito nas boas intenções. Dizem que boas intenções não valem muito, mas para mim são a partir delas que surgem as primeiras mudanças. Agradeço, em nome dos comerciantes do polo, por essa atitude do ITPA e do Consulado”, afirmou.